segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

CONHEÇA A MAIS NOVA EDITORA DA BAHIA




           Pimenta Malagueta? Hum... lembra aquele cardápio baiano com direito a azeite de dendê, leite de coco, posso até sentir o cheirinho... Cheirinho!? Sim, cheirinho até se pode sentir, mas certamente não terá nada a ver com o cardápio inicial.
           A pimenta aqui é outra, meu caro, e não arde nos olhos e muito menos no bolso. Trata-se da mais nova editora da Bahia. Nova em todos os sentidos. Porque quando se trata da Miriam Sales, inovação e versatilidade são determinantes.
           Com a palavra a autora:

          Quando, depois de muitos estudos, decidi criar uma editora, não faltaram opiniões – algumas não pedidas – contra ou a favor.
Alguns me chamavam de louca, pois, conhecendo o ramo editorial, o país que vive e a falta de leitores e leituras, achavam que eu perderia tempo e dinheiro, além de dobrar minhas preocupações. Poderia passar o resto dos meus dias escrevendo tolices no PC, publicando um livrinho ou outro  e gastar o resto de tempo em coisas úteis como passear no shopping, viajar por lazer, ler e ouvir música.
           Mas, sinto-me com tanta vitalidade que não admitiria ficar de molho -ai, sim - cansada do “dolce far niente”.
        Não sei porque   me mandaram pra cá, mas,com certeza foi para realizar alguma coisa e lustrar minha passagem  realizando algum trabalho interessante; pois, minha sábia avó dizia que  ninguém vem aqui pra comer doce, sendo  esse um planeta de expiação.Eu penso que é um planeta de espiação, a gente deve espiar em volta e, se não gostar do que vê,ao menos tentar melhorar a paisagem. 
      Assim contra tudo e  com as bênçãos de alguns, nasceu a Pimenta Malagueta Editora.
Ela não veio para “abalar Bangu”, como se diz, mas, também, não veio para ser mais uma.

      A diferença é que valorizamos o autor, queremos fazer arte em livros e não temos apenas o intuito de ganhar dinheiro.
  Então, não é uma editora comercial? É! Mas, não vivo dela e, por isso, posso ter outras regras diferentes dos editores puramente comerciais.
           Se o autor me confia seu livro eu quero fazer o melhor livro da cidade  gastando pouco.
           Quero ser a Chanel das editoras.
          Para isso, gasto muito tempo no computador recrutando bons profissionais no mundo, já que, com a internet tenho o mundo ao alcance de um clique.
       Capistas, ilustradores, diagramadores, projetistas gráficos, cujos nomes estiverem impressos nas nossas fichas catalográficas, todos saberão que ali estão os melhores, escolhidos após longas horas de pesquisas.
        O livro mais simples sairá com cara de festa. E, num preço abaixo do que o autor encontrará, hoje, no mercado.
Dará certo? Não sei! Mas, sou tinhosa, quero fazer a experiência.
Livro belo e pronto. E a venda, o calcanhar de Aquiles do editor e do autor?
          Ah, tenho meus métodos e macetes. Afinal, durante dez anos fui diretora de venda de livros numa grande editora paulista e o número de troféus que tenho nas minhas estantes provam que fui muitas vezes premiada.
          Bom, a sorte está lançada e o recado, dado.
          Ao trabalho, então!

Conheça o site:
http://.wwwpimentamalaguetaeditora.com.br
E o blog: www.editorapimentamalagueta.blogspot.com


 
         E então, é ou não é uma proposta diferente de se fazer livro? Corra pro site e contate a autora! Ah, não vou dizer que a consulta é gratuita, isso todos fazem, não, é?

Ivone Alves Sol

sábado, 11 de fevereiro de 2012

WHITNEY HOUSTON NÃO MORREU


         
          Para os milhões de fãs no mundo inteiro, a Cantora e atriz Whitney Houston continuará viva em suas canções, que atraem o público de todas as idades e em todas as fases da carreira artística, alternada por momentos comprometidos por sua dependência química.
        Seu talento e sua popularidade ficam notórios nas diversas e importantes premiações da artista, que vendera cerca de 200 milhões de álbuns, além de ganhar seis Grammys, o mais influente prêmio da música internacional.
         Whitney Houston muda de dimensão aos 48 anos de idade e deixa uma filha, Bobbi Kristina, de 18 anos.
                                                                      A ela nosso carinho eterno!
                                                                                           Ivone Alves Sol






Tradução da mùsica I Will Always Love You Whitney Houston
Eu sempre amarei você

Se eu ficasse
Eu apenas estaria em seu caminho
Então eu vou, mas eu sei
Que Eu pensarei em você
Cada passo do caminho

E eu sempre amarei você
Sempre amarei você

Você
Meu querido, você
Lembranças agridoces
É tudo que estou levando comigo
Portanto, adeus Por favor, não chore
Pois ambos sabemos que eu não sou o que você, você precisa

E eu sempre amarei você
Sempre amarei você

Eu espero que a vida te trate bem
E espero que você tenha
Tudo que sonhou
E desejo, pra você prazer
E felicidade
Mas, acima disso tudo, eu desejo pra você amor

E eu sempre amarei você
Eu sempre amarei você
Eu sempre amarei você...

Tradução da mùsica I Will Always Love You Whitney Houston

Eu sempre amarei você

Se eu ficasse
Eu apenas estaria em seu caminho
Então eu vou, mas eu sei
Que Eu pensarei em você
Cada passo do caminho

E eu sempre amarei você
Sempre amarei você

Você
Meu querido, você
Lembranças agridoces
É tudo que estou levando comigo
Portanto, adeus Por favor, não chore
Pois ambos sabemos que eu não sou o que você, você precisa

E eu sempre amarei você
Sempre amarei você

Eu espero que a vida te trate bem
E espero que você tenha
Tudo que sonhou
E desejo, pra você prazer
E felicidade
Mas, acima disso tudo, eu desejo pra você amor

E eu sempre amarei você
Eu sempre amarei você
Eu sempre amarei você...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

SERIA A DISTÂNCIA GEOGRÁFICA A CAUSA DA SAUDADE?





SERIA A DISTÂNCIA GEOGRÁFICA A CAUSA DA SAUDADE?

       É praxe sentir saudade de quem está distante, de momentos marcantes, enfim, de algo longe do alcance ou que ficou no passado. Mas esta não é a única e nem a pior das saudades. A saudade que mais dói em nós, é aquela cuja sentimos de quem está conosco. De alguém com quem falamos todos os dias, e quiçá por longas horas.
         Essa saudade pode ser muito comum aos namorados depois de alguns dias (antes diríamos depois de alguns anos). Pois o amor e atenção, na maioria das vezes, se resumem ao ensejo da conquista. Haverá quem não concorde comigo, é claro, mas os fatos são irrefutáveis e, se assim digo, é porque me baseio em casos cotidianos e próximos, além da experiência própria.
       Por exemplo, sopesem como acontecem os cumprimentos e despedidas no inicio de um namoro: abraços demorados, declaração de amor, beijos ardentes...
         Em se tratando do namoro virtual, a coisa não é diferente. No início, os cumprimentos chegam a serem poéticos, e a despedida, nossa, anuncia-se e, só depois de meia hora, se consegue efetivá-la. Passam-se alguns dias não se tem mais tempo para preliminares. Ir direto ao ponto é o que interessa, mesmo que este não esteja no ponto.
        Sem ser feminista, e não sou, geralmente, a mulher é a vítima nesses casos. São esses detalhes aparentemente nanicos, que fazem surgir a solidão a dois e, conseqüentemente, nos apossa de uma saudade abrupta e dorida, não da pessoa, mas do que ela proporcionara antes.

Ivone Alves Sol





PAZ, UMA ARMA PARA GUERRA.




PAZ, UMA ARMA PARA GUERRA.


Quando se fala de paz, é porque se almeja um mundo onde todos vivam em harmonia, certo? Nem sempre. A paz, em muitos casos, é usada como clichê ou como merchandagem, nos outdoors das guerras, desde as mais sutis às mais abrangentes. Isso fica muito evidente em alguns duelos religiosos, onde em nome de Deus matam e morrem. Mas há, também, aqueles que se camuflam de paz para difundir desordem entres pessoas. O pior, é que estes, sempre se apresentam como antagônicos à guerra e se colocam sempre a disposição do bem. É realmente lamentável que a paz, o grande equilíbrio da vida, seja convertida em armas sujas, para disseminar esses motins.


Ivone Alves Sol

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Um Show a Parte - Letra de Ivone Alves Sol - Musica de Anand Rao



video

Música gravada ao vivo, num show em que tive participação no Teatro Eva Herz, na Livaria Cultura em Salvador.

““Confesso que levito ao ouvi minha letra na voz e melodia do Anand Rao.
Obrigada, Rao! Nobilita-me, ser interpretada por ti!’

Um abraço enSOLarado,
Sol


CARÍSSIMA SOL, PARABÉNS.A LETRA, A QUAL DENOMINO DE POESIA É A PONTE ENTRE A POETISA E A MELODIA DO COMPOSITOR QUE NOS TRANSMITE OS TONS EXATOS DE VIOLÃO Á VOZ COM A MESMA BELEZA, SINGELEZA E FORÇA DA CANÇÃO CONJUNTA.UM EXERCICIO DE PRIMOROSIDADE ENTRE POETISA E COMPOSITOR/CANTOR. A JUNÇÃO DA VOZ, AFINADA À LETRA/POESIA DE LIRISMO TOCANTE, DE REALIDADE DO FALAR DO SER, É ALGO DE MUITO BELO.A CADA DIA FICO MAIS SEU FÃ,MINHA QUERIDA. O TRABALHO MERECE PARTICIPAR DE UM BOM FESTIVAL.BEIJOS.


Cezar Ubaldo, escritor feirense